Deslocalização de juvenis de enguia europeia (Anguilla anguilla) da Secção Internacional do Rio Minho

Deslocalização de juvenis de enguia europeia (Anguilla anguilla) da Secção Internacional do Rio Minho

A fim de reduzir a mortalidade antropogénica das enguias europeias, um objectivo incluído no Regulamento (CE) n.º 1100/2007, iniciaram-se em 2011 trabalhos sobre a deslocalização de enguias juvenis (pós-anguli, 8-14 cm) nos afluentes do baixo rio Minho. A cerca de 80 km da foz do Minho, as enguias encontram o primeiro obstáculo intransponível, chamado Barragem da Frieira. Todos os Verões milhares de pós-angúlias (enguias) acumulam-se ali, algumas das quais foram transportadas a montante da barragem até 2010. De 2011 a 2017, 3 toneladas e mais de um milhão de enguias Frieira foram capturadas e transferidas para tributários do rio Minho a jusante da barragem e livres de obstáculos à descida das enguias.

 

Descarregar o cartaz do VII Congreso Ibérico de Ictiología 2018