Noticias

A presa de Frieira primeiro obstáculo infranqueable do curso principal do rio Minhño que se encontram os peixes migratórios quando remontam desde o mar, está situado aproximadamente a uns 80 Km da desembocadura do rio Miño na Guarda-Caminha....

Um fator determinante na distribuição das espécies diádromas é a existência de barreiras transversais que impedem os movimentos de migração do mar para o rio ou vice-versa, essenciais neste tipo de animais (Vieira-Lanero et a o., 2010). Estas barreiras estão relacionadas com a produção de...

Chupadores de pedras, assim poder-se-ia traduzir o nome genérico da nossa lamprea de mar, Petromyzon marinus Linnaeus, 1758, do latin petra (pedra) e do grego myzon (chupar). As lampreas estão entre os vertebrados mais antigos que vivem ainda na Terra e que nos ajudam a...

De poder-se comprovar com um maior número de estudos, estaríamos em frente a um mecanismo ecológico com capacidade predictiva para estabelecer os primeiros estádios sucesionales nas ecossistemas lénticos. As espécies nativas do rio que não apresentam este tipo de estratégia (sedentarias), não costumam ter sucesso...

Graças à execução deste projeto POCTEP poder-se-á melhorar a proteção e conservação do habitat fluvial da cuenca do rio Miño no trecho internacional através da implementação de atuações de melhoria do estado de conservação das espécies de peixes migradores presentes no Baixo Miño e as...