Plano de Trabalho

barra-colores

São 4 as atividades principais do projeto 

Atividade 4

Avaliação do impacto das ações

barra-colores
Icon-act_3

Consiste em valorizar o impacto das atividades do projeto nos parâmetros biológicos das populações de peixes migradores bem como são modificadas as condições dos habitats fluviais produzidas pelas atuações do projeto.

Porque é necessário?

barra-colores

É necessário conhecer o impacto que produzem as atividades do projeto na modificação das condições dos habitats fluviais bem como nos parâmetros biológicos dos peixes migradores. Com isso será comprovada a efetividade das atividades realizadas e também permitirá definir aspetos de melhoria na estratégia de recuperação do estado de conservação das espécies.

o que é Que se vai fazer?

barra-colores

No quadro desta atividade são propostas duas ações complementares entre si:

Esta atividade estrutura-se em 3 ações que são as seguintes:

  • Ação 1. Avaliação do impacto da retirada e permeabilização de obstáculos

    Esta ação visa determinar a distribuição e a densidade dos peixes migradores a montante e a jusante antes e após a retirada de obstáculos ou a colocação de elementos de permeabilização. Esta avaliação será nos rios tributários da Galiza e do norte de Portugal onde seja implementada a atividade 1.

    Nos rios tributários nos quais seja aumentada a conectividade fluvial será feito um diagnóstico da situação a respeito das populações de peixes antes e após a intervenção. Em diferentes pontos a montante e a jusante de cada obstáculo nos quais haja uma intervenção, será avaliada a distribuição e a densidade das populações encontradas e as características do sedimento.

    No que diz respeito ao estudo das populações de peixes, será realizada uma análise dos dados biométricos e a estrutura de idade das principais espécies, entre as que estarão a enguia, truta, o salmão e o escalo, entre outras. Para isso serão realizadas campanhas de pesca elétrica, método muito eficaz para avaliar, em termos quantitativos, as populações de peixes presentes nos afluentes.

    Em relação ao sedimento, será analisada a textura e o teor em matéria orgânica. Todos estes parâmetros serão comparados entre a situação pré e pós intervenção nos obstáculos.

  • Ação 2. Rastreamento dos parâmetros biológicos das populações de peixes migradoras para comprovar a eficácia das medidas

    Este rastreamento será realizado fundamentalmente para o seguimento das populações de salmonídeos (salmão e truta marisca) e da população de enguia, lampreia e sável fundamentalmente. A avaliação da eficácia das atividades realizadas em favor da conservação das espécies (neste caso particular irão ter especial relevância as ações levadas a cabo na atividade 3) será realizada através da marcação e registo por telemetria acústica de alguns sistemas de passagem implantados nos obstáculos ou por rádio.

    Serão realizadas diferentes técnicas de marcado de exemplares de peixes e recaptura, bem como o rastreamento acústico e por rádio. Também será realizado o marcado de exemplares de indivíduos remontantes e descendentes no seu processo migratório ao longo do rio Minho e os seus afluentes. A determinação do método a escolher dependerá da espécie em questão e da fase de desenvolvimento no seu ciclo de vida.

  • Ação 3. Exploração de resultados

    Serão realizadas uma série de tarefas orientadas à exploração da informação de avaliação dos resultados do projeto. Será organizado um seminário multinacional e um simpósio ibério sobre conservação de peixes migradores, um livro bilingue sobre a importância cultural e económica dos peixes migradores no rio Minho e um site geográfico com informação sobre as populações de peixes migradores e com informação científica sintetizada.

Indicadores de resultado

  • 10

    Espécies incluídas no Sistema de informação comum sobre o estado de conservação das espécies de peixes