O teleférico das enguias começa no rio Minho!

O teleférico das enguias começa no rio Minho!

O projecto Migramiño contempla na sua actividade 3 o “Reforço e melhoria das populações de peixes migratórios” das acções contempladas no Projecto Migra Minho. Assim, a acção 1 prevê um plano de translocação da enguia a partir do reservatório da Frieira para os rios tributários do Baixo Minho que beneficiam os rios tributários da Galiza e de Portugal.

Durante o mês de Junho, os membros da Estação de Hidrobiologia “Encoro do Con” – EHEC – em colaboração com a Xunta de Galicia recolheram e marcaram os primeiros exemplares de enguias que atingiram o reservatório da Frieira.

Dentro do Plano de Translocação das enguias acumuladas no pé da barragem em A Frieira devido à impossibilidade de elevação de esqui deste obstáculo, a equipa do EHEC-USC foi responsável pela marcação de mais de oitocentos exemplares que foram libertados na parte superior do rio Chá, a montante da estação de captura de A Freixa, numa zona com uma saída clara para o rio Minho. Foi feita dupla marcação de cada enguia, com elastômero visível na parte ventral e com micromarca magnética (Coded Wired Tag) na área dorsal, de modo que quando são capturadas em A Freixa durante sua descida migratória para o mar, podem ser identificadas por Operadores do mesmo e, assim, acompanhar esses exemplares e conhecer o grau de sucesso dessas ações.

Esta ação aumenta a taxa de sobrevivência da enguia e ajuda a aumentar a densidade populacional das espécies na sub-bacia do trecho internacional do rio Minho, em conformidade com as medidas para a recuperação da população da enguia europeia. aprovado pelo Conselho Europeu de Ministros (EC No 1100/2007).

“Este projecto é co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020.”