A DXPN trasloca 220 kg de enguias durante a época estival

A DXPN trasloca 220 kg de enguias durante a época estival

O projeto Migra Miño- Minho  está cofinanciado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER) através do Programa Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020 e tem como principal objetivo a proteção e conservação do habitat fluvial da subcuenca internacional do rio Miño.

A Direção Xeral de Património Natural (DXPN), dependente da Conselleria de Médio Ambiente da Xunta de Galicia, em colaboração com o Instituto de Conservaçao dá Natureza e dás Florestas (ICNF) do Governo português encontram-se executando o “Plano de  traslocación da enguia” que se emoldura dentro da ação 1, atividade 3 “Reforço e melhoria das populações de peixes migradores”.

A presa de Frieira é o primeiro obstáculo infranqueable que se encontram as populações de espécies migratórias quando remontam pelo rio Miño para desovar desde o seu local de reprodução no Mar dos Sargazos. Desde o 2010 a presa conta com uma estação de captura de peixes na margem direita da presa, as populações piscícolas uma vez que chegam à escala de hendidura vertical conseguem remontar até uma plataforma que os eleva a um nível onde podem ser dirigidos a um tanque de poliéster, desde aí os peixes podem ser transportados graças a uns veículos acondicionados até os rios tributários do Trecho Internacional do Rio Miño (TIRM) para proceder à sua solta.

Na época estival do ano 2019 realizaram-se soltas de 220 Kg de enguias no embalse de Frieira, parte destas transladaram-se a Portugal em colaboração com o ICNF e contou-se com a participação da USC no marcado de parte das enguias para posteriormente poder realizar o estudo do seguimento de instâncias, conforme ao previsto na atividade 4 “Avaliação do impacto das atuações”.

Podes consultar os resultados alcançados correspondente  a as ?Atividades de reforço e melhoria das populações de peixes migradores? neste enlace.

Consulta o processo de traslocación mediante este vídeo.