Acordo de colaboração entre a CONFEDERAÇÃO HIDROGRÁFICA MIÑO-SIL e a câmara municipal de Tui

Acordo de colaboração entre a CONFEDERAÇÃO HIDROGRÁFICA MIÑO-SIL e a câmara municipal de Tui

Ontem, o Chefe de Área de Planos e Estudos da Confederação Hidrográfica Miño-Sil (CHMS), Agustín Sevilha, manteve uma reunião com o Vereador de Cultura, Património e Médio Ambiente de Tui, Eduardo Fritaria, para informar sobre os planos que estão em marcha no projeto Migra Miño-Minho e que afetam precisamente ao rio Caselas, ao seu passo por esta câmara municipal.

No enquadramento da atividade 1 do projeto, uma das ações consiste em intervir sobre vários obstáculos selecionados em afluentes do Baixo Minho que freiam a migração natural dos peixes fluviais, para tratar de melhorar e favorecer a mobilidade e acessibilidade no rio. As atuações contempladas no projeto consistem em demoler ou permeabilizar ditos obstáculos.

No caso do rio Caselas existem dois obstáculos que deveriam ser permeabilizados mediante a instalação de dispositivos de franqueio e, antes de poder atuar sobre eles, os trâmites administrativos prévios passam por contar com a autorização das câmaras municipais implicadas. Além disso, através da câmara municipal também tratar-se-á de evitar conflitos sociais e conciliar os interesses daqueles vizinhos que pudessem se ver afetados pela execução de obras no rio.

Durante a reunião mantida ontem em Tui, o vereador manifestou o seu acordo e a sua colaboração para atuar sobre estes obstáculos selecionados no rio Caselas.

Isto supõe um importante avanço para o desenvolvimento do projeto, pois com a autorização por parte da câmara municipal, poder-se-ão agilizar os trâmites administrativos necessários para a execução das obras de permeabilización, previstas para este ano 2018.